sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Brasil : Rio de Janeiro : Voando de Asa Delta!

Galera, não vou perder muito tempo de blablabla hoje. A parada é simples: VOEM DE ASA DELTA!

IMG_0572 

Curtam o vídeo com os melhores momentos!

Se animaram pra voar? Esse é O CARA:

DSC_0262

Chico (Instrutor de Voo) :

21.7813.8821 / chico@goup.com.br

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Brasil : Rio de Janeiro : Seja bem-vindo e ganhe uma multa!

Fui dormir as 5 e meia da manhã e acordei as 9 e meia, com minha tia chegando aqui em casa. Achei melhor mesmo levantar para poder já me habituar com o novo fuso! Fiquei em casa desarrumando as malas e curtindo um pouco a família. Logo depois do almoço resolvi ir na academia para me matricular.

-Caralho, que sol é esse? Que que eu tô fazendo em casa?

Voltei rapidamente, meti minha sunga, fiz uns contatos e FUI! Na metade do caminho pra praia, uma blitz. Po, não tenho cara de ladrão, não vão me parar!

-Encosta!

Lei de Murphy, mas vamos lá. É só entregar o documento do carro e a habilitação. Pronto.

-Documento do carro e habilitação.

-Tá aqui o documento. Vou pegar a habilitação na minha carteira. Ué, a carteira tinha que estar aqui…

-Sr., cadê a vistoria 2010?

-Não está ai?

Já peguei meu cel e liguei pro meu pai. Descobri que realmente a vistoria de 2010 não tinha sido feita. Enquanto falava, descobri também que sai com tanta pressa que esqueci a habilitação. Fudeire, chefe!

-Amigo, to sem a habilitação aqui. E a vistoria 2010 não foi feita mesmo. Mas é que cheguei hoje de Angola e não sabia. E a carteira esqueci em casa mesmo. Você sabe…

-Seja bem-vindo, mas vou ter que te multar e rebocar seu carro!

Convenci o policial de esperar meia hora. Nem mais um minuto, ele disse. Na hora pensei: será que esse policial vai querer me prender também? Já basta ter sido preso no estrangeiro!

Meu pai foi lá “negociar” com os policiais e levar o outro carro que estava ok.  Droga, estava perdendo aquele sol.

Beleza, depois de uma meia hora me liberei e segui meu caminho. O sol escaldante!

Cheguei na praia e, assim que coloquei o pé na areia, uma nuvem gigante resolveu ficar bem na frente do Sol. Tinha tanto lugar no céu pra ela ficar, porra! Ainda pensei que o Sol ainda ia conseguir se mostrar pra mim, mas nada.

DSC_0145

Sério, não deu 15 minutos e senti um pingo.

- Por favor, alguém cuspiu em mim né?

Não, era chuva mesmo. Não demorou mais 15 minutos e desabou um toró “daqueles”.

Existe melhor maneira de ser recebido? Quanta hospitalidade!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Angola : Luanda : Como chegar em casa morto!

O ba-fa-fá e o disse-me-disse estava rolando solto no saguão de embarque:

-Ih, não sai hoje não.

-Sai sim, mas sai lá pelas 2 da madrugada!

-Olha, ouvi dizer que a TAAG fretou um avião da Euro Atlantic para fazer esse voo!

E eis que um avião exatamente da Euro Atlantic Airways aparece no pátio, reinando absoluto na pista do aeroporto. As pessoas começaram a festejar, bater palmas! Viu, não disse?? Aquele avião seria a nossa salvação!

euro-atlantic-airways-boeing-767-300er

O tempo passou, aquela excitação diminuiu e nada de embarque. Começaram novos boatos:

-Parece que a TAAG ainda não pagou a empresa.

-Não, estão com problemas de manutenção!

Eu já não aguentava mais. Eram 19h, eu já estava a 12 horas naquele aeroporto!

Só que, de repente, começa uma movimentação. Várias pessoas se levantando, pegando suas malas. Fiquei atento. E veio, de novo, a voz sedutora eletrônica, dessa vez com uma boa notícia:

-Senhores Passageiros do Voo TAAG DT 741, favor dirigirem-se ao Portão 3, para embarque imediato.

ALELUIA!

A verdade é que o embarque não foi imediato. Ainda esperei mais quase 2 horas até entrar no bendito avião! Arrumei minhas malas de mão no bagageiro e sentei. Não necessariamente minha ida estava garantida. No voo do dia anterior simplesmente sobraram 6 pessoas em pé dentro do avião. E elas tiveram que sair da aeronave. Imagina? Daqui eu não saio, daqui ninguém me tira.

Mas graças a Deus não aconteceu isso. Teve lugar pra todo mundo! Certinho, não sobrou nenhum banquinho se quer, mas teve! E, o que é ainda melhor, o avião foi fretado com a tripulação inclusa: ou seja, não precisei aturar as dinossárias da TAAG.

Quando o avião começou a taxiar, mais uma salva de palmas do povo. Dessa vez até eu entrei no clima! Com o tempo, aquele frenesi foi diminuindo e eu me perguntei: Mas que empresa é essa? Nunca tinha ouvido falar nessa tal de Euro Atlantic. Rodrigo, dane-se. Não é hora pra isso.

Finalmente, as 21:30, ouço do piloto: “Tripulação, preparar para descolagem!”

O voo acabou sendo “tranquilo”. Eu estava morto mas não consegui relaxar. Queria chegar logo, obviamente.

E, depois de 23 horas de espera, 10 horas de atraso, 8 horas de voo e 3 horas de fuso, finalmente CHEGUEI!

[E esse post “continuou”, conforme prometido, do meu querido Rio de Janeiro!]

Angola : Luanda : Como passar um dia inteiro no aeroporto!

E o tão esperado dia de voltar pro Brasil para mais um período de férias chegou.

Final de ano aqui em Luanda é um caos para ir pro Brasil, principalmente pra quem se aventura a ir de TAAG. Além da falta de preparo da empresa para lidar com momentos de maior demanda, rola um “terrorismo”. Dizem que a própria TAAG põe lenha na fogueira. Para que? Existem várias respostas e na verdade acho que acaba sendo um pouco de todas elas. É fato que o aeroporto vira praticamente um pregão da Bolsa de Valores, onde volta e meia rola uma disputa de “quem paga mais para viajar!”. Simplesmente quem não tem reserva acaba querendo “comprar” os funcionários da TAAG. E diz a lenda que conseguem, facilmente! Por isso que muitos voos ficam com overbooking e o aeroporto fica parecendo com a Central do Brasil, as 6 da tarde, no Rio. Outro motivo é o fato de, com a incerteza de não conseguir embarcar, alguns passageiros preferirem trocar o bilhete de Econômica para Executiva ou Primeira Classe. As chances de voar aumentam consideravelmente e a conta bancária da TAAG agradece!

Ontem passei o dia no celular tentando confirmar a saída do meu voo. O desencontro de informações reina.

-Sr., seu voo foi cancelado.

-Sr., seu voo foi adiado para as 15h.

-Sr., não temos no nosso sistema nenhuma informação.

Na dúvida, preferi vir pro aeroporto no horário original e “seja o que Deus quiser”.

Cheguei as 7 da manhã e tão logo entrei no saguão, ouvi da voz eletrônica feminina que tenta seduzir a gente quando dá notícias ruins:

-Passageiros do Voo TAAG DT650, este voo está atrasado. Está atrasado em… em… 24 horas!

Senti o embargo na voz da mulher. Ela quando leu deve ter pensado: isso é não atrasar, isso é adiar!

Meu corpo retesou, mas, por sorte, este voo não é o meu. Este vai  para Lisboa (e será que vai mesmo?).

Encontrei com o despachante que “ajuda” ($$$) a minha empresa aqui no aeroporto e passei a missão adiante. Pelo menos tive a mordomia dele fazer meu check-in. Fiquei sentado no carrinho de bagagem e vi de tudo: criança chorando, cachorro latindo, chinês fedendo, brasileiro reclamando e angolano se divertindo.

P12-12-10_07-51[1]

Check-in feito, confirmei o novo horário do voo. De 11:30, foi alterado para as 19:15. Isso já eram quase 14h! E agora? Fico aqui ou volto pra casa? Como diz o outro: está no inferno, abraça o capeta! Resolvi esperar aqui mesmo. Até porque vai que eles resolvem antecipar o voo? Não, perder o voo não é uma hipótese!

Agora são 17:30 e já tomei café da manhã, já li um livro inteiro, já fiz amizades de 5 minutos, já fiz inimigos pra uma vida toda, já almocei, já falei sozinho, já cochilei, já trabalhei… e agora estou olhando pela janela da sala de embarque e nem sinal de avião no pátio.

Mas não importa, se eu conseguir embarcar hoje, seja lá qual for o horário, estou feliz.

[Continua, mas não sei quando, nem como!]

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Angola : Luanda : TAAG, um esporte radical!

A 5 dias de ir para o Rio de TAAG, me deparo com a seguinte notícia:

"Um Boeing 777 com 125 passageiros a bordo aterrou hoje de emergência no Aeroporto de Lisboa, pouco depois de ter descolado, devido a uma avaria técnica. Durante a manhã de hoje, várias pequenas peças de um avião caíram em quatro pontos de Almada, provocando danos materiais".

Resolvi pesquisar mais sobre a TAAG, a empresa área angolana. Já sabia que ela tinha sido proibida de voar na Europa e que reconquistou este direito há pouco tempo. Descobri também que o canal português SIC fez um documentário há uns 2 ou 3 anos sobre "as aventuras de se voar em África", dando bastante ênfase a nossa querida TAAG e os muitos problemas enfrentados em voos. Busquei por todo o Youtube mas não encontrei NADA. Não sei se isso é bom ou ruim.



Confesso que essa não era a melhor notícia para se ler essa semana! Espero que minha mãe não veja meu blog! hehe!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Espanha : La Coruña : E o Frango continua a saltar!

Sinceramente esse foi o subemprego que qualquer um pediu a Deus. Um excelente salário, diversão durante o trabalho, guloseimas a vontade, novos amigos… e o melhor: passei a entender e falar melhor o Espanhol. Vai se comunicar com uma criança de 2 anos, em espanhol!! Treinei meu ouvido, cara!

DSC03554 DSC03557 DSC03558 DSC03562

Eu, amigas e as Guloseimas, mais conhecidas em Espanha como Las Chuches!

Não satisfeito, ainda tem mais: acabei viajando por alguns lugares da Espanha por conta da Casa de Festas. Não só da Espanha, fui até algumas cidades de Portugal. E o melhor: ganhando por isso!

DSC02763 DSC02781 

Em La Guardia, fronteira com Portugal, a “trabalho”!

Nas festas que fiz, algumas crianças marcaram! Teve uma menininha, a Rocío, que acabou se apaixonado por mim. Ela tinha uns 8 anos e quase toda semana ia em uma festa comigo. No dia que eu falei pra ela que eu ia embora pro Brasil, ela chorou, foi no jardim e trouxe uma florzinha pra mim. Acreditam?

A última festa que eu fiz foi do Dani, um mulequinho gente boa que de tanto ir nas festinhas já me chamava pelo nome! Saudades daquelas crianças…

DSC03556A última festa! Olha a cara de danado do Dani!

-Tá, mas tem que ter a parte ruim!

Sim, óbvio que como qualquer trabalho, tinha a parte ruim: aturar as crianças desobedientes,  fazer papel de babaca quando dançava a dancinha do Frango, balançando a busanfa pra lá e pra cá, levar as crianças ao banheiro para fazer “popô”, limpar o nariz das catarrentas, calçar e descalçar o sapato das chulezentas… E quando as crianças eram um pouco mais velhas, elas ainda me davam esporro:

-Não é assim que fala, tio. Hummmm, não sabe nada. Aiiii, que burro. De onde você é?

No início eu ficava puto e confesso que as vezes aprontava alguma maldade com as criancinhas. Descontava a raiva empurrando elas no pula-pula, pois eu sabia que não ia doer tanto! Mas depois acabei me aproveitando da situação de “falar estranho”. Uma das brincadeiras que eu fazia com a mulecada era para descobrirem de onde eu era! Elas se amarravam! Tinham umas crianças sem noção que diziam: China! Porra, ai não né!

Depois de descobrirem que eu era do Brasil, fazia a segunda brincadeira: eu falava uma palavra em português e elas tinham que descobrir o que era! Eram sempre as mesmas brincadeiras. E o pior: eram quase sempre as mesmas crianças! Teve um dia que uma delas disse:

-Tio, você já fez essa brincadeira comigo!

Tive que jogar ela no pula-pula.

DSC03549

Depois de tudo isso, alguém ainda tem coragem de dizer que eu tirei férias por 6 meses na Europa?

[Fim]

Espanha : La Coruña : Mas que vida boa!

Capítulo I – Mas que vida boa?!

Capítulo II – Cadelinha de Madame!

Capítulo III – O Frango Saltitante!

Digo a Bordo!

"Ao retornar de uma viagem, não sei se o mundo diminuiu ou eu é que cresci."

Quer sugerir um destino? Tirar Dúvidas? Ou somente elogiar mesmo?
Escreva para rodrigofranco@digoabordo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...