quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Irlanda : Dublin : Guinness e seu legado!

Falar da Irlanda e de sua capital sem falar da Guinness é a mesma coisa que falar da França e não falar de croissant, falar da Itália e não falar de pizza e falar do Brasil e não falar de corrupção carnaval.

A Guinness é a cerveja irlandesa mais popular. Foi criada no século XVIII, na cervejaria do Arthur Guinness, em Dublin. Hoje em dia é uma das marcas de cerveja mais famosas por todo o mundo, produzida em quase 50 países e disponíveis em mais de 100, com uma venda anual de 1.8 milhões de pints. Não sabe o que é um pint? Saiba aqui.

Seu sucesso talvez se deva ao seu sabor inigualável, que muitos (inclusive eu!) associam ao café. Na verdade seu sabor forte e sua coloração amarronzada vem de um de seus ingredientes, a cevada torrada. Por mais que eu insistisse, nas muitas vezes que experimentei a cerveja, confesso que não gostei. A primeira vez que tomei foi em Oxford, na Inglaterra. Mesmo sem apreciar seu sabor, não pude deixar de visitar sua fábrica original e principal, a cervejaria St. James's Gate.

DSC_0677

A Cervejaria St. James's Gate foi fundada em 1759 em Dublin, pelo próprio Arthur Guinness. O espaço foi curiosamente alugado por um período de 9000 anos, por um valor de £ 45 por ano. No ano de 10.759 o imóvel poderá ser alugado por alguma outra pessoa, ou alguma outra cervejaria. Até lá, o lar da Guinness continua sendo o St. James's Gate, que tornou-se a maior cervejaria da Irlanda em 1838 e a maior do mundo em 1914. Embora já não seja a maior cervejaria, ainda é a maior cervejaria de malte. E para os irlandeses, além de maior, é, sem dúvidas, a melhor do mundo.

Na verdade a fábrica em si não pode receber visitas de turistas. Adjacente a esta fábrica, fica a Guinness Storehouse, um complexo turístico aberto em 2000 e que já recebeu milhões de visitantes. São ao todo sete andares em torno de um átrio de vidro moldado na forma de um pint de Guinness. O piso térreo apresenta a cerveja e seus quatro ingredientes (água, cevada, lúpulo e levedura), e a história de seu fundador. Ah, um áudio-guia em português está incluso!

DSC_0576DSC_0599DSC_0601DSC_0604

Outros andares apresentam a história da publicidade da Guinness, seu modo de fabricação e incluem uma exposição interativa sobre consumo responsável.

DSC_0619DSC_0630DSC_0657

O sétimo andar abriga o Gravity Bar, onde os visitantes podem saborear um pint de Guinness cortesia e desfrutar de vistas panorâmicas de Dublin. De volta ao piso térreo, visite a loja da Guinness, ao melhor estilo Disneylândia.

DSC_0669DSC_0670DSC_0577

Ah, mais uma curiosidade: repare na marca da Guiness e no símbolo principal do país, a harpa de Brian Boru. Alguma relação? Impossível não dizer que uma está associada a outra.

fsImageResize.aspx

Dizem alguns estudiosos que a Guinness é benéfica para o coração, já que foram encontrados compostos antioxidantes em sua receita, similares aos encontrados em algumas frutas e vegetais. Será? Os irlandeses não tem dúvida. Eu não sei, mas muitos de seus anúncios dizem: "Guinness is Good for You".

guinness_good_for_you

Portanto, vir a Irlanda e não beber pelo menos um pint de Guinness pode ser considerado um pecado mortal. Mas tem muita gente por lá bebendo muito mais que um copo, pode ter certeza.

Os dias em Dublin infelizmente se acabaram e a próxima parada deste blog é na França!

DSC_0692DSC01234

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digo a Bordo!

"Ao retornar de uma viagem, não sei se o mundo diminuiu ou eu é que cresci."

Quer sugerir um destino? Tirar Dúvidas? Ou somente elogiar mesmo?
Escreva para rodrigofranco@digoabordo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...