sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Irlanda : Abadia de Corcomroe, Burren e Cliffs of Moher!

Depois do cansaço do dia anterior e da noite mal dormida, mal entramos no ônibus da excursão que nos levaria aos Cliffs of Moher, começamos a dar aquelas cabeçadas. Sem falar que o guia também não ajudava muito, a pronúncia dele era muito difícil de entender. Basicamente eu entendi 3 palavras: batata, vaca e cerveja. Desculpa aí se você é irlandês, mas eu cheguei a conclusão que a rotina de um nativo deve ser: cuidar das vacas de sua fazenda, comer batata no café, almoço e janta e beber cerveja o dia todo.

Nossa primeira parada foi a Abadia de Corcomroe, também conhecida como a Abadia de Santa Maria da Rocha Fértil, em referência ao solo fértil da região. A construção em pedra é datada do século XIII e é marcada pela forma clássica de crucifixo.

DSC_0173DSC_0214

A Reforma Inglesa tratou da dissolução dos mosteiros na Irlanda e o pesado clima político levou à sua queda. Existem vários túmulos no local e percebe-se que até hoje recebem visitas, pelas flores postadas sobre as lápides. Resta saber se realmente elas foram colocadas aqui por alguém ou fizeram jus ao nome e nasceram da rocha fértil. Quem sabe?

DSC_0168DSC_0194DSC_0175

A próxima parada foi na região de Burren, uma área rochosa de aproximadamente 250km quadrados situada no encontro de alguns vilarejos. Banhada pelo mar, a vista é bem bonita. E só. Aproveitamos para comer alguma coisa para forrar o estômago e, de lá, partimos para o nosso destino principal.

DSC_0251DSC_0249

Os Cliffs of Moher são formações rochosas que formam imensos penhascos sob a beira do Oceano Atlântico. Alguns chegam a uma altura de 120m acima do mar. Ir até a margem do penhasco e olhar para baixo pode te dar tonteiras, cuidado! Não é qualquer um que tem coragem.

DSC_0309DSC_0382DSC_0406DSC_0411

Você se sente uma formiguinha e se dá conta que nós, seres humanos, somos um nada perto da imensidão e magnitude deste planeta. A natureza, ao longo de milhares de anos, continua esculpindo esta obra prima e, a cada visita, com um pequeno esforço, você poderá perceber as diferenças.

Clifs Of MoherDSC_0283

O complexo ainda conta com uma torre de observação, a O'Brien's Tower, que te eleva um pouco mais acima dos penhascos e te permite ter uma visão privilegiada. Vale a pena subir seus degraus.

DSC_0306DSC_0347

Neste momento você pode estar pensando: mas é só isso? Pois é, se você pensou assim, azar o seu. Aposto que já se deslumbrou com os arranha-céus construídos pelo homem em Nova Iorque. Pena que a natureza e suas construções naturais não te causam o mesmo fascínio.

DSC_0357

De lá, revigorados pela paz daquele lugar, fomos de volta a Dublin. Para não tornar a viagem muito cansativa, o ônibus faz sua última parada em um antigo castelo da região, que hoje funciona como um pub. Nada melhor do que o fim de tarde para tomar uma cerveja ou apenas um sorvete.

IMG_0284

De volta a Dublin, fomos para o flat tomar banho pois a noite na Temple Bar prometia!

[Continua]

2 comentários:

  1. AMO MUITO TUDO ISSO!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Não é por nada não...mas aquela foto de borboleta é pra mim..... só pode!

    rsrssrrs

    Adorei! beijos

    ResponderExcluir

Digo a Bordo!

"Ao retornar de uma viagem, não sei se o mundo diminuiu ou eu é que cresci."

Quer sugerir um destino? Tirar Dúvidas? Ou somente elogiar mesmo?
Escreva para rodrigofranco@digoabordo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...