sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Inglaterra : Londres : Madame Tussauds!

A possibilidade de se estar cara a cara com seu grande ídolo, mesmo sendo de mentirinha, atrai o interesse de muita gente. E é para realizar essa fantasia que os Museus de Cera existem. O mais famoso, sem dúvida, é o Madame Tussauds.

DSC_0193

A história deste museu se confunde com a história de sua criadora, a própria Madame Marie Tussaud. Nascida na França, ela participou ativamente da Revolução Francesa, conhecendo grandes nomes da época, tais como Napoleão Bonaparte e Robespierre. Tussaud chegou a ser presa e teve sua cabeça raspada para ir a guilhotina, mas aos 45 do segundo tempo foi libertada! Após sua salvação, ela foi encarregada de produzir os famosos bustos da morte para ilustres vítimas da guilhotina, dentre eles, Louis XVI, Marie Antoinette, Marat, e Robespierre. Sua facilidade em reproduzir as faces em cera foi adquirida através de ensinamentos de seu antigo patrão, que acabou se tornando um grande amigo e mentor.

Após a Revolução Francesa, Tussaud, impossibilitada de voltar para seu país, se estabelece em Londres, onde acaba sendo convidada para expor muitas de suas criações. Depois de alguns anos, cria sua própria exibição permanente, em Baker Street. Em 1842, Tussaud cria seu próprio busto de cera, que hoje se encontra em exibição logo na entrada de seu museu. Morre em Londres em 1850, enquanto dormia, na altura de seus 88 anos.

Uma história fascinante de uma mulher que criou um museu que atrai multidões e que possui várias filiais ao redor do mundo. Mas a original é a de Londres e é pra lá que eu vou!

O museu é dividido em várias seções. As mais concorridas são a dos artistas de cinema, dos esportistas famosos, dos líderes mundiais e da Corte Britânica, esta exclusiva do acervo de Londres. Conclusão: prepare-se para enfrentar filas para tirar fotos com bonecos de cera, como se fossem pessoas de verdade! Mas tente não se estressar, assim como você, todo mundo quer um segundinho do lado de seus ídolos. E aproveite para brincar com eles! Você não vai ser preso por bulinar a Beyoncé, nem espreitar por debaixo da saia da Marilyn Monroe, nem colocar os pés na mesa do Obama.

DSC_0233DSC_0240DSC_0272DSC_0280DSC_0267DSC01453

Ao chegar ao fim das galerias, existe a Câmara do Horrores. É um labirinto daqueles que se vai caminhando, com atores fantasiados, querendo te assustar. Nada de tão aterrorizante, mas que te deixa com frio na barriga com medo do que pode estar por vir. Mas se você não curte este tipo de atração, fique tranquilo, você não é obrigado a passar por ela. Ah, lá dentro encontra-se a guilhotina que matou Maria Antonieta!

DSC01473DSC01476

Como última atração do museu, você encontrará o Spirit of London. Você senta naqueles carrinhos de trem-fantasma, que na verdade é um táxi londrino, e percorre um grande percurso que conta a história de Londres, começando na Dinastia Tudor, passando por Shakespeare, O Grande Incêndio, a Revolução Industrial, até os badalados anos 60! Atenção, sorria para a foto que é tirada perto do fim do brinquedo e, se achar que valeu a pena, compre no desembarque!

DSC01480DSC01483

Dica: Quem administra atualmente o Museu é a Merlin Entertainments, mesma empresa que administra a London Eye e algumas outras atrações de Londres. Como eu disse antes, vale a pena comprar tickets combinados para mais de uma atração. Eu comprei um que valia para três: a London Eye, o Madame Tussauds e o London Dungeon, assunto do próximo post.

[Continua]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digo a Bordo!

"Ao retornar de uma viagem, não sei se o mundo diminuiu ou eu é que cresci."

Quer sugerir um destino? Tirar Dúvidas? Ou somente elogiar mesmo?
Escreva para rodrigofranco@digoabordo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...