quarta-feira, 4 de maio de 2011

África do Sul : Johannesburgo : Vapt-Vupt (Parte I)

As vezes as melhores viagens são aquelas que acontecem por acaso, sem muito planejamento. Como fui obrigado a tirar “férias forçadas” de Angola e meu voo para o Brasil fazia escala na África do Sul, modifiquei o trecho Johannesburg x São Paulo para um dia depois e consegui um dia livre para aproveitar uma principal sede da última Copa do Mundo de Futebol.

SouthAfrica2010_Poster_FINAL21

Para o engano de muita gente, Johannesburgo não é a capital, apesar de ser cidade mais populosa. Acaba sendo a cidade que realmente movimenta a economia do país, muito ligada a abundância de ouro e diamante na região, motivo pela qual foi fundada, em 1886. O aeroporto da cidade, o Tambo, é o maior e mais movimentando aeroporto de todo o continente africano. Liga a África do Sul ao mundo e o mundo à Àfrica do Sul.  Poderíamos dizer então que Johannesburgo é a capital da África? Quem sabe!

24 horas para se conhecer uma cidade tão grande é uma missão complicada, quase impossível.  Com uma pesquisa rápida, consegui descobrir muitas coisas interessantes para se fazer por lá: conhecer uma mina de ouro e diamante, visitar a maior “favela” do mundo e o apartheid, conhecer o principal estádio da Copa de 2010, fazer um mini-safári no Parque dos Leões e até se esbaldar nos badalados shoppings da cidade. Só pra citar algumas.

Tive que eleger as minhas favoritas e torcer para eu não me arrepender!

 lionjohannesburg-airport soweto2

Cheguei no aeroporto em um domingo a noite. Logo de cara a minha primeira impressão foi: é, realmente esse lugar é a nação do arco-íris.

-Hum, você é bichinha?

Não, pessoal. Um pouco de história:

Ao assumir o poder após o Apartheid, Nelson Mandela se apropriou de uma expressão criada por um arcebispo e disse:

"Each of us is as intimately attached to the soil of this beautiful country as are the famous jacaranda trees of Pretoria and the mimosa trees of the bushveld - a rainbow nation at peace with itself and the world."

E desde então o termo pegou. África do Sul é a nação arco-íris. E é verdade. Lá você vê gente de toda cor. Brancos, negros, vermelhos, amarelos… E a representação máxima disso é a sua bandeira. Nela você encontra 6 cores, que poderiam ser atribuídas aos nossos diversos tons de pele. Lembram dela, né? Pintadas nas tão queridas vuvuzelas que nos aterrorizaram na copa.

 0613-vuvuzela.jpg_full_600

Do aeroporto fui para o hotel tomar um banho e… descansar para o dia seguinte? Que nada! Tomei um banho e fui para um Cassino! Poderia dizer aqui que ganhei sei lá quantos Rands (a moeda do país) nas mesas dos jogos de azar. Mas prefiro dizer a verdade: fui mesmo pra comer! Este Cassino fica dentro do Emperors Palace, um complexo turístico com hotéis, cinemas, discoteca, teatro, lojas e várias opções de bons restaurantes. A temática do complexo é toda baseada nos grandes impérios que a humanidade teve e a praça de alimentação é decorada ao melhor estilo romano! Comi um bom fillet, bebi um bom vinho (1 garrafa sozinho!) e voltei pra casa pra dormir.

DSC_0157 DSC_0163

O dia seguinte prometia! Será que eu ia conseguir fazer tudo o que eu tinha programado?

[Continua]

2 comentários:

  1. Tive o prazer de conhecer esse lugar. Apesar de muito rápido. Um pais surpreendente

    ResponderExcluir

Digo a Bordo!

"Ao retornar de uma viagem, não sei se o mundo diminuiu ou eu é que cresci."

Quer sugerir um destino? Tirar Dúvidas? Ou somente elogiar mesmo?
Escreva para rodrigofranco@digoabordo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...